Skip Navigation Links

 
Nosso Estandarte tem a forma de um brasão, ou seja, é a insígnia de nossa família. Ele é dotado do nome e das cores de nossa cidade. Essas cores também fazem referência ao verde e amarelo de nossa bandeira, lembrando-nos assim, de nossa Pátria. 

Seu símbolo apresenta o Pavimento Mosaico, representado pela livre escolha, ou seja, a liberdade de pensamento, como também o certo e o errado, a eterna dualidade que acompanha o Homem desde o seu nascimento; as Colunas, são os sustentáculos da nossa Loja, representam a força e a beleza, para que possamos fazer obras verdadeiramente úteis, estas colunas estão encimadas pelo Globo Terrestre e por Romãs, estes dois símbolos demonstram a universalidade e a união de nossa Loja. 

A Ponte, ou Viaduto, representa a escolha do caminho, estando postada acima do pavimento mosaico; mostra-nos que o livre arbítrio pauta todos os momentos de nossas vidas, além do que, representa um dos símbolos de nossa cidade. O Esquadro e o Compasso, que se mostram unidos, representam a medida justa que deve presidir todas as nossas ações, que não podem se afastar da Justiça e Retidão, que regem todos os nossos atos. O Amarelo ativa o intelecto, a comunicação, a concentração, a disciplina, a atenção aos detalhes e a harmonia do todo.

Ajuda também a clarear as ideias, é aconchegante, positivo, e está associado à flexibilidade e à boa sorte. O Verde representa a esperança e a abundância, estimula momentos de paz, de equilíbrio e de cura. É a cor do desvendar dos mistérios. 

O número 605, numerologicamente representando o número 11, cujo significado demonstra a capacidade de superação e ultrapassar limites, é o momento em que o um encontra-se consigo mesmo e percebe a necessidade de ir além, de romper limites. 

Trás como aspectos construtivos a intuição, inspiração, invenção, revelação e idealismo. Seu principal simbolismo é a força interior. O nome Ad Veritas de Osasco faz alusão à verdade, exatidão, realidade, franqueza, sinceridade, com qualidades essenciais à sua natureza, que nada mais é que o dever de todo Maçom.
 
Texto elaborado pelo Irmão Alessandro Zahotei.
Membro Fundador.
Copyright © 2017 Maçonaria Virtual